«

»

Imprimir Post

JUNTOS COM O SINDICATO, TRABALHADORES TÊXTEIS DE BLUMENAU SEGUEM FIRMES NA LUTA CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO, EM DEFESA DOS SALÁRIOS E DIREITOS!

Os trabalhadores têxteis de Blumenau, Gaspar e Indaial/SC seguem firmes com o Sindicato na luta contra a tentativa dos patrões de retirar da Convenção Coletiva de Trabalho a cláusula que impede a terceirização da produção.

Desde o início da Campanha Salarial de 2017, que tem data-base no mês de setembro, os patrões tentam retirar essa cláusula que impede a terceirização da produção, pois seu objetivo é demitir para depois contratar pagando apenas o salário mínimo e sem respeitar os direitos que os têxteis têm hoje, fruto de muita luta.

Nas assembleias que seguem sendo realizadas nas fábricas, os trabalhadores reafirmaram a decisão de NÃO aceitar a retirada dessa cláusula, e a mobilização nos locais de trabalho junto com o Sindicato se amplia.

Altenburg

Karsten

Enquanto a luta na categoria segue, um panfleto assinado como “Linha Operária/Conlutas” foi distribuído em algumas fábricas, em que criticam as atividades do 8 de Março organizadas pelo Sindicato, tentando reduzir a atividade que reúne centenas de trabalhadoras que estão mobilizadas contra a terceirização à um “café com as operárias”. Esses são os mesmos que não estavam na luta pelo sábados e domingos livres e que não estão na luta contra a terceirização.

NÃO TEM RECUO, SEGUIMOS FIRME NA LUTA EM DEFESA DOS EMPREGOS E DIREITOS.

NÃO VAMOS ACEITAR A TERCERIZAÇÃO!

A mobilização organizada pelo Sindicato dos Têxteis de Blumenau e região é mais um exemplo de que não tem outro caminho para enfrentar os ataques dos patrões que não seja a luta junto com os trabalhadores em seus locais de trabalho. A Intersindical segue junto com os Têxteis e seu Sindicato, na luta que é do conjunto da classe trabalhadora.

Cremer

Coteminas

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2018/03/28/juntos-com-o-sindicato-trabalhadores-texteis-de-blumenau-seguem-firmes-na-luta-contra-terceirizacao-em-defesa-dos-salarios-e-direitos/