«

»

Imprimir Post

Condenados à míngua – Beto Richa e seu grupo preparam artilharia pesada

Por Sindicato dos servidores estaduais da saúde do Paraná

Numa clara ação de vingança, o governo enviou à Assembleia Legislativa projeto de lei que obriga os sindicatos a refazer as filiações. E quem vai ditar as regras é o governador.

Uma colega da Sesa, assistente social, se manifestou ao líder do governo dessa forma: “As categorias não estão reclamando dos sindicatos. Não há um movimento do funcionalismo questionando a contribuição sindical. O que reclamamos é do governo que não paga nossos direitos”

Morte anunciada  Para quem lê o projeto e não entende bem do assunto, pode não se indignar.

A consequência é desastrosa para as organizações sindicais. Pelo projeto, todos os sindicatos voltarão a zero filiações. E os servidores terão de reapresentar sua ficha de filiação.

Assim, o SindSaúde terá de parar de atuar na defesa dos direitos dos servidores, parar as visitas em local de trabalho, parar de pressionar o governo para pagar as promoções e progressões, o reajuste da GAS, para que o decreto da jornada de trabalho seja assinado. Tudo em função de refazer as filiações. Imagine o tempo que levará para fazer a nova filiação dos atuais 6.700 filiadas/os!

Calcule a APP-Sindicato, que tem 60 mil filiados.

E sem dinheiro não há como fazer protestos, manifestações. Assim, o governo fica livre de apitaços, de palavras de ordem e, sobretudo, diminui o desgaste junto à população.

Na cartilha – Essa medida foi adotada no final dos anos 90, no governo Jaime Lerner. Parece que o governo se inspira naquele tempo ainda marcado pelos atos violentos e antidemocráticos da ditadura militar .

Difícil – Se para fazer valer nossos direitos já é jogo duro com a existência dos sindicatos, imagine o que nos aguarda sem ter sindicatos e as nossas lutas?

Além disso, os sindicatos mantêm funcionários para o desenvolvimento das atividades sindicais. Sem ter como pagar salários, as demissões ocorrerão. Mais famílias que vão passar pelo pesadelo do desemprego.

Desinformação – Ao levar o nosso posicionamento aos parlamentares, vemos que muitos deles tiveram informações erradas do Palácio Iguaçu. Intencionalmente, o governo disse que as filiações são compulsórias. Ou seja, que a contribuição financeira e a associação são obrigatórias. Se surpreenderam as deputadas e deputados quando afirmamos que nos sindicatos do setor público estadual não há imposto sindical e que a filiação é uma decisão individual e que a pessoa decide sobre fazer parte ou não do sindicato. Por aí se vê o tamanho da maldade.

OAB – O SindSaúde e os sindicatos do Fórum das Entidades Sindicais estiveram ontem na OAB para tratar do assunto. Entendendo que a medida é inconstitucional porque fere o direito a livre organização dos trabalhadores, previsto na Constituição Federal. Conheça AQUI o documento elaborado e encaminhado à Ordem.

Você é contra? Então mande seu depoimento por email às/aos deputadas/os*. Nossa intenção é pressionar os deputados a entender que, na nossa organização, quem deve decidir sobre seus rumos são os trabalhadores. Ao governo cabe respeitar nosso movimento. Basta de interferências. Basta!

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: https://www.intersindical.org.br/2016/05/11/condenados-a-mingua-condenados-a-mingua-beto-richa-e-seu-grupo-preparam-artilharia-pesada/