«

»

Imprimir Post

ISSO É A USIMINAS: MANTÉM SEUS LUCROS FAZENDO UMA CARNIFICINA CONTRA OS TRABALHADORES Direção da usina entrou com mais uma ação no Tribunal Superior do Trabalho e cassou liminar que impede as demissões

Depois de quase 2 meses tentando recursos judiciais em Cubatão, São Paulo e Brasília, a Usiminas conseguiu hoje no Tribunal Superior do Trabalho, através da liminar dada pelo ministro Aloysio Corrêa Brito do Tribunal Superior do Trabalho (TST), cassar a decisão que a impediu de demitir 900 trabalhadores.

Esse desembargador é o mesmo que cassou outra decisão que determinava a reintegração dos trabalhadores demitidos pela churrascaria Fogo de Chão, ou seja, um juiz que está em preocupado em preservar os interesses das empresas, mesmo que isso signifique colocar centenas de trabalhadores no olho da rua.

As siderúrgicas anunciaram o aumento do preço do aço durante a pandemia e também várias anunciaram o aumento das exportações, ou seja, os patrões para ampliarem seus lucros se aproveitam desse momento para atacar ainda mais os trabalhadores. 

A Usiminas é o exemplo mais escancarado da carnificina dos patrões contra os trabalhadores, é isso que significa querer colocar no olho da rua mais de 900 trabalhadores.

O Sindicato dos Metalúrgicos da Baixada Santista/SP assim que soube da decisão judicial de hoje já encaminhou recurso exigindo que a empresa não demita e que vá para a audiência marcada pela juíza que proibiu as demissões, audiência que está marcada para dia 14 de agosto.

O Sindicato segue disposto a discutir um Acordo emergencial que garanta a estabilidade no emprego e a devida complementação salarial, quem foge do acordo para demitir centenas de trabalhadores é a Usiminas.

Além dos recursos judiciais, o Sindicato está organizando a mobilização, pois é só no fortalecimento da luta que se enfrenta o ataque dos patrões aos direitos, salários e empregos.

 

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: https://www.intersindical.org.br/2020/07/09/isso-e-usiminas-mantem-seus-lucros-fazendo-uma-carnificina-contra-os-trabalhadores/