«

»

Imprimir Post

O aumento das mortes de indígenas tem a digital do governo Bolsonaro

No mês de dezembro mais dois indígenas da etnia Guajajara foram assassinados no Maranhão; em menos de dois meses, são quatro assassinatos de Guajajaras.

No dia 7 de dezembro, no município de Jenipapo dos Vieiras, no Maranhão, Raimundo e Firmino Guajajara foram assassinados por balas que partiram de um carro que estava às margens da rodovia BR 226, entre as aldeias Boa Vista e El Betel.

A violência e os assassinatos contra indígenas cresceram ainda mais em 2019, os mandantes se sentem protegidos pelo governo Bolsonaro que não se cansa de atacar a demarcação de terra indígenas e mais do que isso, quer transformar a Amazônia num quintal de negócios para as grandes empresas multinacionais.

O aumento dos incêndios na região amazônica, o aumento da perseguição contra ativistas dos Direitos Humanos e ambientalistas, o aumento de crimes praticados contra indígenas, tudo isso tem a digital desse governo que antes de ser governo já vomitava seu ódio e preconceito contra os povos originários.

Lutar lado a lado das comunidades indígenas é um dever daqueles que lutam por uma outra forma de sociedade que supere a sociedade dividida em classes, uma sociedade sem exploração, uma sociedade socialista.

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: https://www.intersindical.org.br/2019/12/10/o-aumento-das-mortes-de-indigenas-tem-digital-do-governo-bolsonaro/