«

»

Imprimir Post

[Trabalhadores no Estado] Municipários em Cachoerinha: PROTESTO NÃO É CRIME: VIOLÊNCIA É FICAR SEM SALÁRIO!

Por Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha/RS

A partir do momento em que a GREVE entrou em pauta na última assembleia, o governo tem reagido desesperadamente na tentativa de desmobilizar a categoria. Isso serve de alerta para todos nós, principalmente em relação aos desavisados ou mal informados.

Neste momento o Governo Municipal acusa os representantes do SIMCA como “truculentos e violentos”, pois quer transformar um protesto legítimo na prefeitura ocorrido no dia 19/08 em um atentado terrorista. Usa uma técnica de discurso pra fazer cortina de fumaça da sua face autoritária. Cria uma farsa jurídica para criminalizar municipários que exigiam informações. Faz ventilar a sua verdade na mídia chapa branca. PASMEM COMPANHEIROS! NÃO FOI A PRIMEIRA VEZ QUE ESTE GOVERNO FEZ UMA COISA DESSAS. ALIÁS, ESSE GOVERNO AUTORITÁRIO, SEMPRE PROCUROU DESQUALIFICAR A LUTA DO SIMCA.

VAMOS AOS FATOS: Em 2009 acusou os membros do sindicato de intolerantes e suspendeu as negociações. Em 2010, diante de centenas de trabalhadores da educação, chamou diversas vezes de “abobados” a todos que por ventura estivessem criticando o seu governo. Em 2011, tentou criminalizar a greve dos motoristas com um interdito proibitório e multa de R$ 50 mil por dia ao sindicato em caso de piquete, porém, apesar de tudo foi conquistado na luta o adicional de risco de vida. Em 2013 mais um interdito proibitório tentava impedir a ocupação da Câmara na votação do IPREC, porém, a própria justiça interpretou como abuso a censura do legislativo. Em 2014 durante a Campanha Salarial o prefeito ordenou o uso da força policial contra a paralisação das serventes, cozinheiras e serviços gerais, no entanto, foi a coragem dessas trabalhadoras em enfrentar a situação que garantiu em lei a política salarial com ganho real até hoje. Em 2015 acusou o SIMCA de “revanchismo” por não termos aceitado a perda de direitos em relação ao 13º salário e fomos chamados de “traidores” por termos dado consequência a decisão da assembleia que decidiu manter os três dias de paralisação contra o golpe nos salários. Chegamos em 2016 e desta vez aqueles que não se conformam em ficar sem salário estão sendo taxados de criminosos.

Municipários, não podemos baixar a guarda diante das atitudes desesperadas de um governo que não aceita ser questionado. Não podemos aceitar a intimidação e o assédio que pretende reprimir o direito de manifestação nos locais de trabalho. Não vamos aceitar provocações. Não vamos cair em armadilhas. Não vamos obedecer a ordens ilegais. Vamos permanecer unidos e fortes junto com o nosso sindicato. Protesto não é crime! Violência é ficar sem salário!

TIRANOS NÃO PASSARÃO!

NÃO TEM HISTÓRIA, É LUTA ATÉ A VITÓRIA!

CONSTRUIR A GREVE EM DEFESA DA NOSSA DIGNIDADE E PELO NOSSO SALÁRIO!

 

 

Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha – 24 de Agosto de 2016

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: https://www.intersindical.org.br/2016/08/25/trabalhadores-no-estado-municiparios-em-cachoerinha-protesto-nao-e-crime-violencia-e-ficar-sem-salario/