Trabalhadores Municipais de Curitiba seguem firme na defesa dos direitos.

nenhum direito a menosPara impedir a votação do pacotaço os trabalhadores do serviço público bloquearam a entrada de diversos vereadores na Câmara. Apesar da manifestação pacífica, os vereadores agiram de forma truculenta para entrarem à força, usando carro para intimidar os servidores e jogando água e bombas nos manifestantes para tentar dispersar o nosso movimento.

O quórum necessário dentro da casa foi atingido, mas a votação do pacotaço está suspensa por falta de estrutura para começar a sessão, devido à adesão dos trabalhadores concursados da Câmara à greve, e por causa da pressão dos servidores. 

Além disso, alguns vereadores se retiraram da Câmara Municipal e se recusam a votar os projetos por conta do autoritarismo do processo. Porém, suspender a sessão não é o suficiente! O pacote de ajuste fiscal deve ser retirado de tramitação.

Os vereadores podem tentar aprovar os projetos do pacotaço a qualquer momento! Entre eles, está o projeto que permite o saque - já considerado inconstitucional pelo Projuris e Ministério da Fazenda – de 600 milhões do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Curitiba. Permitir a votação desse e de outros projetos ilegais do pacotaço é um absurdo e, por isso, os servidores estão se manifestando para garantir a manutenção dos direitos.

No entanto, precisamos intensificar ainda mais a nossa mobilização para barrar esses ataques! 

Juntos somos mais fortes!