Trabalhadores em Luta nos Correios do MT garantem fechamento de Unidade que compromete a saúde dos Trabalhadores

 

Na semana passado a unidade do Correios de Várzea Grande/MT responsável pela triagem e distribuição das mercadorias postais de 4 estados do Brasil ficou paralisado por decisão dos trabalhadores. A mobilização foi contra as pessimas condições de trabalho, que resultou na morte do trabalhador Celso Luis, infectado por fezes de pombo. (Veja a notícia da mobilização aqui); No dia 31.03.2017 após a paralisação dos trabalhadores junto ao seu Sindicato a justiça do trabalho decretou a interdição do prédio.

Abaixo a nota oficial do Tribunal Regional do Trabalho:

Até que pombos, ratos e escorpiões sejam eliminados, Justiça determina fechamento de Correios em Várzea Grande

Após a morte de um empregado do Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas dos Correios, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, a Justiça do Trabalho determinou o fechamento imediato da unidade, até que a empresa tome as medidas de higiene necessárias. A decisão, em caráter liminar, atende ao pedido na Ação Civil Pública proposta pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos e Serviços Postais de Mato Grosso.

Ao decidir, o juiz Alex Fabiano de Souza, da 3ª Vara do Trabalho de Várzea Grande, ressaltou que, ante o perigo de danos à saúde dos trabalhadores, a unidade só pode voltar a funcionar após realizada a devida dedetização e limpeza do prédio, ou a contratação de empresa especializada na eliminação de pombos e demais animais causadores de doenças, respeitando as regras ambientais vigentes.

A dedetização deve ser feita sem a presença dos trabalhadores, pelo risco à saúde afetada pela inalação de substâncias tóxicas. Caso as medidas não sejam cumpridas, a empresa fica sujeita a uma multa diária de 50 mil reais.  A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Estado de Mato Grosso foi notificada para verificar o cumprimento da decisão.

A ação foi proposta após a morte cerebral de um trabalhador que foi diagnosticado com ‘neurocriptococos’, doença provocada pela inalação de fezes de pombos.  O sindicato alega que os trabalhadores estão expostos à insalubridade pela convivência com escorpiões, ratos e pombos e que, mesmo após pedidos para contratação de empresa especializada para retirada desses animais, foram tomadas apenas medidas paliativas.

No processo foram anexadas diversas fotos que demostraram trabalhadores em local insalubre, com a presença de animais e a sujeira derivada dessa convivência. O Ministério Público do Trabalho foi intimado a acompanhar o processo pela gravidade das denúncias apresentadas. A audiência foi marcada para 13 de junho, às 8h30.

Publicado em http://portal.trt23.jus.br/portal/noticias/at%C3%A9-que-pombos-ratos-e-escorpi%C3%B5es-sejam-eliminados-justi%C3%A7a-determina-fechamento-de-correios no dia 31/3/2017

 

Última modificação em Domingo, 02 Abril 2017 21:18