«

»

Imprimir Post

NOTA DE REPÚDIO E PESAR

Nessa terça-feira, 04/10, em atentado ocorrido na 55ª CIRETRAN de Vera, o servidor Alfredo Krause, Agente do Serviço de Trânsito, foi assassinado no local de trabalho, simplesmente por exercer o seu dever legal ao reprovar um veículo na vistoria veicular.

Segundo relatos, quando o servidor reprovou a vistoria, o usuário teria tentado “barganhar” o serviço para que fosse aprovado. Diante da recusa, o usuário passou a agredi-lo com palavras. O ato chegou a ser filmado por colegas, que ligaram para a Delegacia de Polícia local.

O usuário saiu do local inconformado e retornou minutos depois com uma espingarda, atingindo o servidor na região do abdômen. As informações são de que ele teria disparado mais três tiros contra a CIRETRAN após disparar contra Alfredo, levando terror a todos os presentes. Alfredo foi levado a um hospital do município vizinho, Sorriso, mas não resistiu aos ferimentos. O servidor era conhecido pelos colegas por ser uma pessoa tranquila, muito amiga, que amava a família e os animais. Uma vida que foi tirada por uma vistoria veicular, em que o assassino entrou sem nenhum problema na unidade do DETRAN-MT portando uma espingarda.

Diante dessa situação inadmissível, o Sindicato dos Servidores do Detran – MT (SINETRAN-MT) lamenta profundamente o assassinato de um trabalhador no exercício de sua função e demonstra indignação pelo descaso da autarquia com relação à segurança dos trabalhadores. Exigimos que o DETRAN-MT tome providências imediatas nesse sentido, pois há anos que a insegurança é realidade para todos os servidores nas mais variadas atividades. Vivemos em período em que o ódio e a intolerância imperam no país e as vidas têm perdido o seu valor: É preciso dar um basta nisso! Não podemos deixar os servidores desprotegidos nessas condições.

Consideramos a atividade da vistoria veicular fundamental para a segurança da população, um poder de polícia importante para evitar fraudes de veículos, furtos, inibir a criminalidade, ainda mais em região de fronteira, como a nossa, além de verificar itens de segurança para garantir o tráfego com segurança.

Travamos uma luta histórica e importante contra a terceirização da vistoria e se hoje realizamos esse serviço com a devida qualidade, a um valor acessível, é fruto da luta da nossa categoria. No entanto, o DETRAN-MT precisa garantir que os trabalhadores desenvolvam suas funções em ambientes adequados e seguros. Além da vistoria veicular, o atendimento geral ao público, os pátios de apreensão, a banca examinadora e a fiscalização de trânsito são atividades que carecem de estrutura adequada para garantir o mínimo de segurança para os servidores que as exercem.

 

Não aceitaremos situações absurdas como esta que estamos vivendo nesta terça-feira! Reivindicamos ao Estado de Mato Grosso e a gestão de DETRAN-MT de forma imediata que garanta a segurança nas unidades para que não haja mais mortes de servidores no exercício de suas funções.

Nesse sentido cobramos de forma imediata:

1 –   Reunião com urgência para tratar da questão da segurança de todas as unidades e atividades exercidas pela autarquia;

2 –   Que seja disponibilizado durante os serviços uma viatura da Policia Militar para cada unidade até que se organize a instalação de portas giratórias e segurança armada para proteção dos servidores em todas as unidades.

Convocamos também os servidores para um Ato de  Luto e Protesto em frente à Guarita próxima da Presidência do DETRAN-MT, no dia 05/10/2022, às 08h, em Luto pela morte do companheiro Alfredo Krause e indignação pela falta de segurança nas unidades do DETRAN-MT.

 

*Venham com vestimentas pretas.

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2022/10/04/nota-de-repudio-e-pesar/