«

»

Imprimir Post

ASQUEROSO, CRIMINOSO QUE USOU DA PROFISSÃO PARA VIOLENTAR MULHERES NA HORA DO PARTO É isso que é Giovanni Quintella Bezerra o anestesista preso em flagrante estuprando uma mulher em trabalho de parto no Rio de Janeiro

Aconteceu no domingo, dia 10 de julho num hospital do Rio de Janeiro, o médico anestesista Giovanni Quintella de 31 anos foi preso em flagrante por estuprar uma mulher que minutos antes foi sedada por ele além do que estabelece o protocolo para realização de cesárias.

Se fosse só o único estrupo já seria abominável, mas foram outros mais, há provas que no mesmo dia outras mulheres foram estupradas por ele que as dopava e fazia uma espécie de cabana com lençóis e outro apetrechos para esconder seu crime.

O crime foi flagrado graças a ação de várias profissionais de saúde, mulheres trabalhadoras da enfermagem que conseguiram filmar o ato criminoso do anestesista estuprador.

O estuprador usou de sua profissão para subjugar, violentar e colocar em risco a vida das mulheres e de seus filhos, o estuprador usou de sua profissão para tentar se colocar acima de outros seres humanos.

Há relatos de outras mulheres que foram vítimas desse criminoso e levantamento feito pelo Instituto de Segurança Pública mostram que de 2015 a 2022 houve 177 casos registrados de estupro cometidos em hospitais, clínicas ou similares no Rio de Janeiro, isso são os casos registrados, ou seja, os números são maiores por conta da subnotificação.

O estuprador se utilizava de suas redes sociais para ostentar sua própria pessoa enquanto atacava mulheres num momento em que estavam reféns dele, que se utilizou de seu ofício que deveria protegê-las para atentar contra elas.

É mais um crime contra as mulheres, num momento em que na presidência do país ainda segue um misógino que estimula o machismo, a coisificação de mulheres, que é exaltado por covardes como esse estuprador.

É preciso saudar a coragem das trabalhadoras da enfermagem que cumpriram seu dever de ofício em proteger a vida das mulheres e de seus filhos, é preciso mais do que exigir a cassação do CRM do estuprador e sua condenação, exigir rigor no exercício da medicina, para que ela seja exercida colocando o conhecimento adquirido para cuidar e respeitar a vida humana em todos os seus aspectos.

 

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2022/07/13/asqueroso-criminoso-que-usou-da-profissao-para-violentar-mulheres-na-hora-do-parto/