«

»

Imprimir Post

ISSO É A IDEOLOGIA: ALIENAR PARA AVANÇAR NA EXPLORAÇÃO. O QUE SIGNIFICA RIQUEZA PARA POUCOS, MISÉRIA PARA MUITOS. É nisso que o governo Bolsonaro está empenhado

Menos diretos, menos salários e mais demissões:

Pela proposta do governo Bolsonaro, os empresários terão mais condições para avançar na exploração contra os trabalhadores, pois ao avançar na reforma trabalhista permitindo uma Carteira de Trabalho em que direitos garantidos na CLT e em Convenção Coletivas de Trabalho não sejam respeitados, os trabalhadores serão submetidos a jornadas de trabalho que melhor convierem aos patrões e não terão sequer um piso salarial. E as demissões continuarão como um instrumento para os patrões achatarem ainda mais os salários do conjunto dos trabalhadores, ao demitir quem recebe um salário normatizado por uma Convenção Coletiva de Trabalho e depois contratando por muito menos e sem direitos.

Trabalhar mais e não se aposentar:

O direito a aposentadoria passa a não ser mais uma garantia, pois com o avanço da informalidade e de uma nova reforma da Previdência, os patrões serão cada vez mais liberados para dar calote na arrecadação para a Previdência e os trabalhadores mesmo trabalhando muito mais, receberão muito menos e terão mais restrições para ter acesso à aposentadoria.

Para esse governo tem que acabar um dos conceitos de arrecadação da Previdência Social em que todos contribuem para que se garanta os pagamentos das aposentadorias daqueles que já contribuíram ao longo de seu trabalho e para os futuros que se aposentarão. O que não acaba nesse governo é a conivência com a sonegação das empresas privadas que chega a mais de R$ 400 bilhões do que deveriam pagar à Previdência.

Mais violência para quem vive no campo:

Índios, trabalhadores rurais, quilombolas que já enfrentam a violência patronal no campo, a depender do atual governo sofrerão ainda mais. O pouco que se tinha nos espaços do Estado sobre políticas públicas de proteção a esses trabalhadores acaba, a maioria das demandas que diz respeito ao campo, vai para o Ministério da Agricultura, pasta que tem por objetivo atender exclusivamente os interesses do agronegócio.

Alienar e aumentar a violência: a pastora ministra que é uma das fundadoras de uma ONG denunciada por discriminação contra comunidades indígenas, está à frente do Ministério criado pelo governo Bolsonaro que se denomina Ministério da Mulher, da família e dos Direito Humanos. Essa é a mulher que como assessora de parlamentares que usam da fé alheia para se manter no Parlamento é acusada de pressionar mulheres a se calarem diante da violência que sofreram de pastores. Essa é mulher que tenta decretar o início de uma ‘nova era”, onde a religião, no caso, a sua, é que vai resolver os problemas do país, essa é a mulher que na festança de sua posse tenta definir as cores que os seres humanos devem se vestir “meninas de rosa e meninos de azul”. A frase veio acompanhada de uma gargalhada que fala: o Estado intervindo na formação do ser humano para que seja servil e submisso aos interesses de uma sociedade capitalista que se aproveita do patriarcado para manter a opressão e avançar na exploração. Mais preconceito e violência também para os nossos filhos, irmãos, amigos e companheiros homossexuais. Essa é a ministra que se pudesse não permitiria que jovens ao passarem no vestibular fossem viver a experiência de morar em outras cidades onde estão as Universidades.

E a imprensa da burguesia tenta desesperadamente ocultar e diminuir os ataques que esse governo prepara para o conjunto da classe trabalhadora: No dia da posse tentaram inventar uma posse gigantesca em participação o que as próprias imagens desses veículos de comunicação mostraram o contrário e tentam a todo custo esconder de forma medíocre o arsenal que o governo prepara para atacar direitos e aumentar a violência contra os pobres e trabalhadores.

Mais violência estatal para matar jovens, pobres e trabalhadores: As propostas do governo Bolsonaro de liberar as Polícias para matarem, a proposta de porte irrestrito de armas, a proposta de redução da maioridade penal em nada vão combater o crime organizado e o narcotráfico, só servirão para que o governo legitime a matança feita pela repressão estatal.

A ideologia é o conjunto de ideias da classe economicamente dominante, que tenta alienar os seres humanos para que sejam servis e submissos aos interesses do Capital, é nisso que o governo Bolsonaro tenta se apoiar em sua propaganda para avançar em suas propostas de ataque brutal contra a classe trabalhadora.

REVELAR O QUE ESTÁ OCULTO E LUTAR EM DEFESA DOS DIREITOS E DA VIDA:

Mostrar isso é parte fundamental para que os trabalhadores possam avançar em sua consciência de classe que se forma na luta concreta por melhores condições de vida e trabalho. Isso significa lutar contra as medidas de mais um governo servil aos patrões que em menos de uma semana de sua posse já mostrou que seu objetivo é ir pra cima dos trabalhadores para garantir os interesses dos patrões.

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2019/01/04/isso-e-ideologia-alienar-para-avancar-na-exploracao-o-que-significa-riqueza-para-poucos-miseria-para-muitos/