«

»

Imprimir Post

CRIANÇAS TRANCADAS EM JAULAS, SERES HUMANOS TRATADOS COMO COISAS, É PARA ISSO QUE SERVE AS CERCAS QUE DIVIDEM O MUNDO EM NAÇÕES

Seja o governo de Donald Trump nos EUA, seja os governos europeus agem violentamente contra os imigrantes que para sobreviver fogem da guerra e da fome em seus países de origem. É para garantir mais e melhores condições para que o Capital siga ampliando e concentrando riqueza que serve as cercas das nações e seus estados nacionais.

Nos EUA, crianças foram separadas de seus pais, trancafiadas em jaulas, na Europa imigrantes que fogem da guerra e da fome são tratados como intrusos. No Brasil, candidatos à presidente, como Jair Bolsonaro, propõem criar um campo de refugiados em Roraima para trancafiar os venezuelanos.

Os instrumentos dos Estados nacionais operam para que os trabalhadores não consigam se reconhecer como classe, para que achem que o problema do desemprego, do arrocho salarial no país em que nasceram é de responsabilidade do trabalhador que vem de outro país e assim o Capital avança na super exploração do conjunto da classe trabalhadora.

A cada crise cíclica e periódica do Capital, os diversos instrumentos do Estado, ou seja, governo, parlamento, judiciário agem para impor a medidas daqueles que detêm os meios de produção o que significa mais desemprego, mais arrocho salarial, diminuição de direitos e aumento da miséria.

Moradores em situação de rua em Los Angeles – EUA

Se as cercas das nações nos dividem, a classe nos une: não ser indiferente à miséria que se espalha, reconhecer naqueles que nem casa mais tem para morar, a nossa classe, reconhecer naqueles que migram buscando sobreviver, a nossa classe é passo fundamental para enfrentar a barbárie imposta pelo Capital e seu Estado. A luta tem que ser de classe, da classe trabalhadora.

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2018/07/12/criancas-trancadas-em-jaulas-seres-humanos-tratados-como-coisas-e-para-isso-que-serve-as-cercas-que-dividem-o-mundo-em-nacoes/