«

»

Imprimir Post

Protesto na Syngenta em Paulínia pelo assassinato de sem-terra no PR

Uma manifestação em protesto contra o assassinato do trabalhador rural Valmir Mota de Oliveira, de 34 anos, por milícia armada paga pela Syngenta Seeds, na cidade de Santa Tereza do Oeste/PR em 21 de outubro, foi realizada na manhã de hoje (01/11/07) na portaria do site da multinacional francesa localizado em Paulínia.

Trabalhadores “seqüestrados”

Como que para confirmar sua política de truculência e autoritarismo, a Syngenta “seqüestrou” os (as) trabalhadores (as) que se utilizam do ônibus fretado para o transporte, não permitindo que os mesmos chegassem à fábrica e, portanto, presenciassem a manifestação. Indagada, a empresa não informou o destino dos ônibus e dos trabalhadores.

Entidades presentes

Além do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), estiveram no ato o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), os sindicatos dos Químicos Unificados (Campinas, Osasco e Vinhedo), da Construção Civil de Campinas e Região, dos Metalúrgicos de Campinas e Região, dos Metalúrgicos de Limeira e Região e dos Trabalhadores no Transporte por Motos. Também participaram a Associação dos Trabalhadores Expostos a Substâncias Químicas (Atesq), movimentos estudantis, o PSOL, o PSTU e a vereadora em Campinas Marcela Moreira (PSOL).

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2012/10/03/protesto-na-syngenta-em-paulinia-pelo-assassinato-de-sem-terra-no-pr/