«

»

Imprimir Post

O CAPITAL SEGUE MATANDO NOSSA CLASSE: OPERÁRIO NA GM MORRE VÍTIMA DE ACIDENTE DURANTE HORA EXTRA

O trabalhador Aparecido Constantino de 42 anos de idade e há 13 anos operário na General Motors em São José dos Campos/SP, morreu no último sabado vitima de acidente provocado pelas péssimas condições de trabalho.

Num local onde antes das demissões trabalhavam 2 trabalhadores, Aparecido estava sozinho num sabado de hora extra imposto pela empresa como mais um dia normal de trabalho. 700 kilos de placas atigiram Aparecido que morreu algumas horas depois.

A situação irregular e más condições de trabalho nesse setor foram denunciadas tempos atras pelos cipeiros, a empresa simplesmente ignorou.

O companheiro Aparecido está agora junto com dezenas de outros companheiros que morreram dentro da GM, vitimados pelas péssimas condições de trabalho. Eletrecistas, trabalhadores na montagem, terceirizados, as décadas que a GM comemora no Brasil esse ano, são marcadas com sangue de nossos mortos.

Toda nossa solidariedade a familia e aos amigos de Aparecido. Estamos juntos com o Sindicato dos Metalurgicos de SJCampos nas ações que devem ser feitas para que não passe impune a morte de mais um trabalhador.

  • Fim das horas extras. Redução da jornada sem redução de salarios.
  • Fim das condições de trabalho que levam ao adoecimento e a morte.
  • Punição imediata à GM.

APARECIDO PRESENTE, NA NOSSA LUTA AGORA E SEMPRE!

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2012/10/03/o-capital-segue-matando-nossa-classe-operario-na-gm-morre-vitima-de-acidente-durante-hora-extra/