«

»

Imprimir Post

BANCÁRIOS DO BANRISUL DECIDEM MANTER A GREVE!

O Sindicato dos Bancários do Vale do Caí no RS, dirigido pela INTERSINDICAL, não acata a orientação do Comando Nacional dos Empregados, rejeita a proposta da empresa e mantem a greve. Juntos os trabalhadores demonstraram firmeza e disposição de luta para avançar rumo a novas conquistas e denunciaram a postura pelega do Comando que não só orienta a aprovação da proposta mas em seu comunicado faz ameaças veladas.

Em Porto Alegre

A assembleia de Porto Alegre rejeitou por maioria a proposta sacana do banco que foi subservientemente encampada pelo Comando dos Empregados.

A nossa assembleia rejeitou por unanimidade a proposta e manteve a greve.

Veja abaixo a integra do manifesto dos Bancários do Vale do Caí aprovado na assembléia de hoje pela manhã.

Ao Comando do Banrisul

Chega de Truques!

O comando do Banrisul tem assumido uma postura condenável nas ultimas campanhas salariais. Em 2011 respondemos uma mensagem da companheira Carmen Dalmaso de Santo Ângelo onde registrávamos as dificuldades em construir a greve aqui na região por causa da frustração em relação ao resultado da greve de 2010. O receio era realizar mais uma greve e sair com muito pouco, o que, logo depois, se confirmou. Concordávamos com a companheira que naquela ocasião era a hora de avançar rumo a novas conquista. Na época houve um silencio generalizado. Todos estes fatos se repetem em 2012 e possivelmente o silencio também se repita. De qualquer forma não nos eximiremos de manifestar nossa opinião mesmo que isso não provoque a reflexão que pretendemos.

Na nossa avaliação a greve de 2012 no Banrisul atinge um tamanho significativo e tem possibilidade de ser mantida e ampliada diante da insatisfação generalizada dos trabalhadores do banco. Cresceu significativamente no interior do estado e tem espaço para ampliação em Porto Alegre, basta que se trabalhe para isso. O argumento de que a intransigência do banco poderá provocar recuos não é suficiente, até porque já faz parte da história dos trabalhadores do Banrisul enfrentar com muita coragem esse tipo de postura. Basta lembrar a batalha do final da década de 1990 quando derrotamos a proposta de privatização do banco e logo depois o risco da liquidação extrajudicial.
Não há nenhuma razão plausível para defender a proposta do banco como o comando, pateticamente, faz. O que foi apresentado na mesa de negociação no dia 03/10/12 não significa nenhuma evolução da negociação. Se não houvesse mobilização, aí seria compreensível, mas não é o caso!

O plano de carreira, questão central para os empregados, fica como uma promessa para o futuro. Apenas mais uma protelação que é aceita ingênua ou maliciosamente por muitos. Nas clausulas econômicas, fora “o mel no beiço” de 1% do lucro liquido sob a forma de PLR adicional, não há avanços em relação à proposta da FENABAN. O que tem é o retrocesso, pois não há correção da 13ª cesta alimentação. O resto, combinemos, é “encher de linguiça”. Por esta proposta o comando deveria ter tido a responsabilidade e a coragem de ter proposto o encerramento da greve junto com os privados, BB e CEF. Teria nos poupado energias e não deseducaria os trabalhadores quanto ao uso de tão caro instrumento como o direito de greve!

A disposição de luta dos banrisulenses não pode ser novamente desconsiderada e desrespeitada. Diante dos graves e inadiáveis problemas decorrentes do ritmo de trabalho, da imposição de metas; dos diversos tipos de adoecimento; dos baixos salários; das péssimas condições de trabalho e da falta de perspectiva no presente e no futuro não pode prevalecer os interesses políticos partidários individuais ou de grupos que monopolizam e controlam de forma excludente os centros de poder e decisão. Os trabalhadores precisam ser ouvidos!

Qual a avaliação do comando sobre a proposta do Banco? Qual o argumento para uma orientação de aceitação nas assembleias? Por que o tom de ameaça quanto à proposta ter validade somente até ao meio dia de 04/10/12? Isso num passado muito recente já teria sido denunciado como chantagem por parte do Banco! Será que agora a chantagem vem pela boca do Comando? Essas são questões que gostaríamos de ver respondidas. Entretanto, não alimentamos ilusões. O silencio tem sido o recurso dos que não querem enfrentar o bom debate e se balizam por uma prática de comprometimento, falta de independência e vacilações recorrentes. Lamentavelmente essa tem sido a postura do comando dos empregados do Banrisul. Isso tem que acabar!

Sindicato do Bancários do Vale do Caí
Trabalhadores do Banrisul em Greve
Montenegro, outubro de 2012.

Compartilhe!

Link permanente para este artigo: http://www.intersindical.org.br/2012/10/02/bancarios-do-banrisul-decidem-manter-a-greve/